________________________________________________________________________

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Tumblr
  • Preto Ícone Twitter
  • Juliana Moon

Como eu estudo quadrinhos

Oi pessoas!


Você provavelmente veio de algum link meu – então já deve saber – mas meu nome é Juliana e eu trabalho com quadrinhos. No momento estou atuando como artista da Graphic Novel chamada Oh My Gods! (HMH Kids) que sai em outono de 2020 e 2021, e também criei O Plano de Gabe como artista independente. Desde 2015 eu estou levando muito a sério os meus estudos de quadrinho, então achei que seria legal passar minhas dicas adiante:

1. Mergulhe no mundo dos quadrinhos.

Esse tópico me veio à cabeça depois que terminei a faculdade. Eu comecei a aplicar tudo que aprendi lá, pro mundo dos quadrinhos. Exemplo: network! Eu comecei a mergulhar no mundo dos quadrinhos o máximo que pude. Eu já seguia meus artistas preferidos nas redes sociais, mas nunca me ocorreu de seguir também os escritores, editores e as próprias editoras (empresa).

Felizmente, a maioria das pessoas dos quadrinhos querem ajudar umas às outras. Existem projetos como o Creator Resource e Creator Advisor que disponibilizam conteúdo, informações e até divulgam vagas no universo dos quadrinhos.

Também comecei a ouvir podcasts. No início foi difícil achar um que não fosse Marvel/DC, mas por sorte Off Panel, Dirty Old Ladies e GraphicNovelTK existem. Eles me ajudaram não apenas a treinar o inglês, mas também a entender melhor sobre o mercado — incluindo o papel das livrarias, bibliotecas e planejamento de marketing.

2. Participe de eventos.

Essa é uma dica que eu mesma não sigo fielmente, mas se você pode, participe de eventos! Existem coisas além de ter uma mesa e vender seus produtos que fazem valer a pena. Exemplo: Profissionais da área geralmente frequentam esses lugares – pergunte sobre seu portfólio, sobre o que as empresas querem e divulgue seu trabalho; Outros artistas estão lá – você pode criar amizades e dividir experiências, jobs e criar projetos juntos; Você sai de casa – é sempre bom lembrar que a vida de artista não é ficar preso no seu estúdio/quarto.

3. Procure cursos, tutoriais, mentores.

Eu nunca fiz nenhum curso, nem tive mentor – eu achava que era coisa rara e que não precisava. Na verdade, cursos não servem pra você aprender algo que você nunca aprenderia sozinha, mas sim para você aprender essas coisas mais rápido. Hoje, adoraria ter feito curso de quadrinhos e/ou ter tido mentoria... Mas não sinto que sou menos artista porque não tive.

Sobre mentorias, é melhor você procurar por si mesmo porque eu não sigo nenhum artista que esteja aceitando agora. Curso é melhor também você procurar pela sua cidade, ou ver na internet o que você acha melhor.

Agora de tutoriais eu sou colecionadora. Griz and Norm fazem posts práticos de dica, Kurt compartilha o processo dele colorindo, o Rapha discute narrativa. Também existem as dicas do Jesse Hamm, Greg Smallwood e posts como @insertdisc5.

Existem livros como How to Draw Noir Comics, Framed Ink e Framed Perspective.

4. Estude suas obras preferidas.

Essa é a mais importante de todas, na minha opinião. Quando eu comecei meu quadrinho O Plano de Gabe, essa era a única dica que eu realmente seguia. Eu sempre soube que meu projeto não seria uma obra prima – eu só queria ver se conseguiria criar um quadrinho do início ao fim, e se eu gostava do processo. Para isso, eu mirei nos quadrinhos que me inspiravam e tentei seguir as regras, porém do meu jeito.

Eu estudava o jeito que as histórias eram contadas. Quantos painéis existiam por páginas, como eles eram distribuídos e como isso afetava a narrativa. Estudei também ângulos de câmera, as perspectivas das coisas e como as pessoas se comportam em diferentes ambientes. Fiz um período que teve muito storyboarding na faculdade, e estudei um pouco sobre filme também.

As obras no geral, iam além dos quadrinhos – filmes e séries também ensinam como contar uma história a partir de imagens. Mas quadrinhos são essenciais. Pra mim, é fundamental você ler quadrinhos pra fazer quadrinhos. E isso não significa comprar quadrinhos – existem sites como Tapastic, Hiveworks, Webtoon, Smackjeevees e até Tumblr onde você pode encontrar muitas histórias para ler gratuitamente.

5. Crie um quadrinho.

É bem auto explicativo. Você não vai aprender e melhorar como fazer um quadrinho, se você não começar a fazer um. ¯\_(ツ)_/¯



Caramba, que textão né.

Obrigada quem teve a paciência e boa sorte criando seus quadrinhos!